sábado, 29 de agosto de 2009

Considerações de Arnaldo Jabor

Arnaldo Jabor num discurso Antológico no Jornal da Globo esta Semana vale a pena ler... Ele comenta da situação Política no Brasil com uma genialidade impressionante, sinceramente respeito as considerações cômicas e picantes deste queridissimo comentárista. Sem perder mais tempo... Vamos ao Discurso:

O espetáculo sórdido da política brasileira

Já que ninguém é punido mesmo, só nos resta tortura. Que torturas o CIA inventaria para o Congresso no Brasil? Já que ninguém é punido mesmo, só nos resta a tortura.
Por exemplo, congressistas corruptos seriam obrigados a ouvir o Suplicy cantando ‘Cat Stevens’, durante 11 horas. O CIA também diz que se pode botar insetos horrendos em cima dos caras. Assim, poderiam trancar suspeitos na caixa preta da Petrobras com os marimbondos de fogo ao vivo e lidos pela voz do autor. Em caso de mentira obvia, agarrar o congressista pelas orelhas, como o CIA recomenda, e ir apertando as gravatas de bolinhas até que parem de dizer “não, não vi, não conheço, não fiz”.
Condenar também suspeitos a engolir notas fiscais falsas e a receber só Bolsa Família em vez de verbas indenizatórias. Instalar choques elétricos na cadeira de presidentes teimosos até a renúncia.
Obrigar suplentes, que nunca foram eleitos, a servir cafezinho e re-alocar netinhos e netinhas nomeados, para o serviço de faxina nos banheiros do PMDB.
O CIA diz que se pode também obrigar presos a posições incomodas, ou seja, forçar petistas a discordar do Lula. Se não o fizerem, autorizar Pedro Simon a aplicar-lhes 81 chibatadas.
E claro, obrigar os parlamentares a terríveis trabalhos forçados, de segunda a sexta, e máxima tortura: acabar com as emendas de parlamentares ao orçamento para sempre.
Como comentar isso tudo? A indignação ficou insuficiente, o escândalo está desmoralizado, a vergonha está cansada. Não há mais filme de horror, não há filme pornô igual a isso que vemos. Estamos nos viciando neste espetáculo de sordidez. E isso é ruim, porque a indignação é muda, é paralítica. Porque não se trata mais de netinhos nomeados, nem mensalinhos roubados, nem envelopinhos de empreiteiras, nem de gorgetinhas de macarrão em bloco. Não se trata mais de um problema moral. As instituições estão sendo implodidas por dentro, pelos próprios donos do poder. Em nome da governabilidade o governo está impedindo a governabilidade. E pior: este circo de anomalias serve para acalmar nossas consciências…
A gente fala: “que horror” e se sente santificado, mas não faz nada. A imprensa está sozinha ameaçada de censura pelos roedores da República…
Quando houve a crise do Collor, a indignação ainda valia. Intelectuais e figuras importantes do país, como Barbosa Lima Sobrinho e outros se manifestaram
E hoje? Por que este silêncio dos intelectuais? Onde estão os carapintadas? Onde os manifestos de artistas famosos, das tais celebridades? Onde estão eles, além de exibir sua vida sexual nas revistas e rebolar nas pistas de dança?
Cartão vermelho para a elite pensante do Brasil!

Por Arnaldo Jabor

Um comentário:

Claudia disse...

Amo Arnaldo, ele é maravilhoso, em tudo que escreve parabéns por esta postagem