quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Pagando Língua, para o meu horror...

Todo mundo tem vícios de linguagem. Tem gente que põe “tá” no final de cada frase, tem gente com mania de sempre falar “tipo”, tem gente que chama os outros de “meu anjo”, “minha linda” e por aí vai… E eu tenho que confessar: é irritante. Mas como é que eu posso me irritar com as outras pessoas quando eu sou, na verdade, a mestra dos vícios de linguagem? Tomemos o “flor”, por exemplo. Não me pergunte quem, nem quando, porque eu não me lembro, mas eu conhecia alguém com essa mania, e ficava mordida de nervoso. Por que raios você tem que ficar chamando as pessoas que você gosta de planta, meu Deus do céu?! Pois é, paguei a língua. Soltei uma vez sem querer, chamei outra pessoa disso… E quando vi, estava aqui no meu blog lendo alguns comentários, só para perceber que terminava quase todos eles com “beijinhos, flor!”, para o meu horror. O pior de tudo é que agora não sei se clamo: “Deus, livrai-me dos vícios de linguagem!” ou se só aceito o fato de que eles me caracterizam…! ;p

2 comentários:

Roseli Venancio Pedroso disse...

Oi Jakeline,
Esses vícios são engraçados mesmo! Quando menos esperamos, já estamos com esses "tics". Esquenta não.
Bjs

Thiago de Freitas Peixoto disse...

Se nós somos viciados em jogos, drogas, futebol e tantas outras maledicencias mundanas porque a linguagem não pode ter seus vicios? rs