quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

BBB10 da Diversidade Sexual


O reality show mais badalado da tv brasileira e que deixa os telespectadores viciados em dar uma espiadinha surge com ingredientes que atraem o público e uma das grandes aposta do diretor Boninho é a diversidade sexual dos seus participantes e muitas surpresas para comemorar seus dez anos no ar.

É sempre prematuro falar sobre o primeiro episódio de qualquer programa em série, especialmente de um reality show, que não tem roteiro muito definido. Mas essa me pareceu a estreia de “Big Brother” com linhas mais claras, definidas. Uma das chaves desta edição foi dada explicitamente por Pedro Bial: “Este BBB tem um novo alfabeto. ABCDEF GLS…” Uma das participantes depois reforçou: “Este é o BBB da diversidade”. Por fim, a animação de Maurício Ricardo mostrou três robozinhos, um deles gay. A direção do programa selecionou um gay, uma lésbica e uma drag queen, todos assumidos – o que demonstra que as questões de gênero sexual terão papel predominante desta vez. A ideia de uma vida dupla é reincidente entre os participantes – muito além da duplicidade inerente aos brothers GLS. Há uma doutora em lingüística que vira perua baladeira, uma policial que solta a franga na praia, um engenheiro agrônomo que foi modelo, um advogado que treina boxe e assim por diante. Como se vê, a “segunda vida” dos participantes está ligada em geral ao corpo. Muitos ganham a vida com atividades físicas: um dançarino, uma dançarina de boate, um personal trainer e assim por diante. Esta parece ser também uma das edições mais homogêneas em termos corporais/hormonais, com uma maioria absoluta de corpos esculpidos, quando não marombados. É cedo para dizer, tudo pode mudar nas próximas semanas, mas o “casting” da edição me pareceu bastante inspirado, com vários participantes de personalidade forte. E já deu para identificar claramente uma barraqueira, a jornalista lésbica, que deu uma enquadrada forte e desnecessária, logo no primeiro programa, na dançarina de boate. O primeiro episódio reforça uma impressão das últimas edições: se há um protagonista no “Big Brother”, este é o apresentador Pedro Bial e suas tiradas que vão do “poético/filosófico” ao francamente cafajeste (no programa de estreia, ele comentou, por exemplo, que a bunda de uma das participantes não cabia na tela de TV). As mudanças de uma edição para outra sempre me soaram cosméticas: muda a decoração de um quarto, muda o perfil de um ou outro participante. Desta vez, houve uma mudança significativa, que altera de cara o jogo: a participação de ex-big brothers. É possível dizer de cara que essas celebridades efêmeras já levam uma vantagem em relação aos celebrity wannabes, por já terem passado um bom tempo no confinamento? Ainda é cedo para dizer. A dramaturgia do programa, ou pelo menos o que a edição tenta transformar em dramaturgia, só se define com o tempo.
Acho que a escolha dos participantes foi no mínimo interessante… Não pelos lindos e malhados, mas pela diversidade realmente. Embora acredite que, já que é pra ser “diversificado”, faltaram alí outros negros e pobres. Só espero que essa experiência com homossexuais dê certo e que eles saibam levantar essa bandeira tão bem quanto Jean, que conquistou o público com sua inteligência e postura. O bbb10 está querendo provar que várias tribos diferentes podem se dar bem independente das suas individualidades. Muitos que se dizem puritanos detestam este tipo de programa, respeito todas as opiniões, mas gosto de assistir o programa e ver até que ponto uma pessoa/“celebrity wannabes” possa se sujeitar para ganhar 1 milhão e meio de reais.

Fonte: Olha Só

3 comentários:

Carlus disse...

O Boninho acertou em colocar para a sociedade brasileira a diversidade.

Anônimo disse...

Este BB vai pegar fogo, quero ver a panela explodindo.
Elisangela Gomes

Silvana Nunes .'. disse...

Olá,
Sou professora, pesquisadora e contadora de histórias.Vivo de blog em blog angariando leitores e tentando divulgar o meu pelo simples fato de perpetuar a história de meu país - tenho medo que ela seja engolida por toda essa globalização.
Se gostar de meu esdpaço e achar minha proposta coerente, por favor SIGA-ME nesta luta por um mundo melhor.
FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... está convidando para conhecer uma lenda bastante contemporânea - a do pássaro-cabeça-de-vento.
É só clicar no link http://www.silnunesprof.blogspot.com que você chega até lá rapidamente.
Gostaria que tivesse um pouquinho mais de paciência comigo, estou com alguns probleminhas para resolver: preciso de um novo exame de vista e de um monitor novo, o meu está meio embaçado, já tentei regular, mas o problema está com ele mesmo, tenho de comprar outro. E agora não me encontro em condições disso - só eu sei o sacrifício que faço para postar as histórias.
Se já passei por aqui, mil perdões. Como disse, a falta dos meus óculos e esse monitor com problemas não me deixam enxergar direito.
Que os bons ventos soprem a seu favor neste ano de 2010.
A PAZ .
Saudações Florestais !