sexta-feira, 12 de março de 2010

O Idiota e a Moeda

Conta-se que numa cidade do interior um grupo de pessoas se divertia com o idiota da aldeia. Este era um pobre coitado, de pouca inteligência, vivia de pequenos biscates e esmolas. Diariamente eles chamavam o idiota ao bar onde se reuniam e ofereciam a ele duas moedas: uma grande de 400 réis e outra pequena, de 2.000 réis. Ele sempre escolhia a moeda grande e menos valiosa, o que era motivo de risos para todos. Certo dia, um dos membros do grupo chamou-o e lhe perguntou se ainda não havia percebido que a moeda maior valia menos. "Eu sei!"- respondeu o tolo assim e continuou: "Ela vale cinco vezes menos. Mas, no dia em que eu escolher a outra, a brincadeira acaba e não vou mais ganhar a minha moeda". 

Pode-se tirar várias conclusões dessa pequena narrativa: 
1º Quem parece idiota nem sempre é; 
2º Os verdadeiros idiotas não eram os que escolhiam a moeda;  
3º Se você for ganancioso, acaba estragando sua fonte de renda; 
4º O mais interessante é que a podemos estar bem mesmo quando os outros não têm uma boa opinião a nosso respeito. 

Portanto, o que importa não é o que pensa de nós, mas sim, quem realmente somos. 

Moral da História.... 
O maior prazer de uma pessoa inteligente é bancar o idiota diante de um idiota que banca o inteligente.
Arnaldo Jabor

9 comentários:

Silvia Cristina Barbosa disse...

Meu Deus, só me resta aplaudir em pé! Adorei a reflexão, e preciso aprender a dar menos importância ao que pensam sobre mim!

Beijos e bom fds!

Nanda Nascimento disse...

Nossa...qiue lição de vida!
Vivendo e aprendendo!

Beijos e flores!

Flávia Fayet disse...

Acho interessante este texto, mas li como sendo do Paulo Coelho. Coisas de internet né? To adorando teu blog! Beijão e um ótimo fim de semana

Lidia Ferreira disse...

Querida , adorei rsrsrs maravilhoso parabéns
bjs

lis disse...

Oi Jakeline
Tem aquele ditado .. "quem tudo quer tudo perde",muitas vezes melhor garantir o pouco do que sair arriscando muito , ao mesmo tempo tem outra " que mao arrisca, nao petisca " rsrs
Nesse caso, que achei ótimo, idiota foi quem pensou estar lidando com idiota , nao foi?
muitos abraços, bom sábado

Meri P. disse...

Muito boa essa anedota!
Vivendo e aprendendo...
Bom fim de semana.
bjos.

Luciana Klopper disse...

Caamba, amei esse conto!
Perfeito

Ana Lúcia disse...

Um dicionário diferente

Perfume: É quando mesmo de olhos fechados a gente reconhece quem nos faz feliz.
Amigo: É alguém que fica para ajudar quando todo mundo se afasta.
Saudade: É estando longe, sentir vontade de voar, e estando perto, querer parar o tempo.
Adeus: É quando o coração que parte deixa a metade com quem fica.
Fé: É quando a gente diz que vai escalar um Everest e o coração já o considera feito.
Filhos: É quando Deus entrega uma jóia em nossa mão e recomenda cuidá-la.
Lágrima: É quando o coração pede aos olhos que falem por ele.
Lealdade: É quando a gente prefere morrer que trair a quem ama.
Paz: É o prêmio de quem cumpre honestamente o dever.
Perdão: É uma alegria que a gente se dá e que pensava que jamais a teria.
Simplicidade: É o comportamento de quem começa a ser sábio.
Sinceridade: É quando nos expressamos como se o outro estivesse do outro lado do espelho.
Ternura: É quando alguém nos olha e os olhos brilham como duas estrelas.
Bjs

Vick disse...

Adorei!
Jake, aproveito pra te dizer q tem selinho pra vc no meu blg de mimos (http://vickmimada.blogspot.com/)

Bjs,
Vick